Defumação na história

photo.1392389.17

376862_299255506848519_1008771654_n

Ninguém sabe quando a humanidade começou a usar as plantas aromáticas. Há evidência do período Neolítico de que ervas aromáticas, eram usadas em culinária e medicina, e que ervas e flores eram enterradas com os mortos.

O uso da defumação é um dos usos mais antigos das plantas, como parte de oferendas e rituais aos deuses. Gradualmente, um conjunto de conhecimentos sobre as plantas foi acumulado e passado a centenas de gerações de xamãs. Eram utilizadas em rituais religiosos e mágicos, assim como nas artes curativas.

As grandes civilizações desaparecidas do Oriente Médio e do Mediterrâneo glorificavam os aromas, que faziam parte de suas vidas.

Entre nativos norte-americanos encontramos diferentes maneiras de fazer a defumação, além do uso de diferentes misturas de ervas. O objetivo é a limpeza energética do indivíduo, bem como locais, espaços rituais e objetos, além da utilização da fumaça como veículo para as orações e conexão com o Grande Espírito.

O ar que respiramos, quando leva para dentro do corpo as essências naturais das ervas e resinas, revitaliza o espírito que nele habita, além de deixar o ambiente cheio de paz e aromas.

Além da conotação religiosa e de seu efeito místico entre as pessoas de várias religiões, a defumação é bastante apreciada por suas propriedades aromáticas e até mesmo para purificar ambientes, já que o perfume das flores, frutos e madeiras substitui odores de cigarro, gordura, entre outros.

Deixe uma resposta